Logo HSC-01

Uma vasta quantidade de informações pode ser encontrada na web: documentos, endereços, perfis financeiros, profissões, fotografias… Muitos desses dados, inclusive, são coletados por empresas em diversas interações na web e por diferentes motivos. Com isso, cada vez mais, o vazamento de dados tem de ser prioridade das empresas.

As consequências de um vazamento desse tipo podem ser muito danosas, tanto para os consumidores quanto para o negócio. 

A violação de informações pessoais traz consequências muito sérias, inclusive baseadas em legislações.

Para entender melhor como uma empresa é afetada por uma violação de dados, e como se proteger disso, continue a leitura e confira detalhes sobre o assunto.

O que é uma violação de dados? 

Conceitualmente, a violação de dados diz respeito a um incidente que compromete a confidencialidade e integridade de informações. 

Isso pode acontecer se uma empresa for exposta a um ataque direcionado ou se processar incorretamente os dados coletados.

Imagine um serviço de terceirização de limpeza com uma grande quantidade de informações cadastrais em sua base de contatos. 

No caso da violação o que acontece é que esses dados de clientes ficam expostos a ataques de hackers. Assim, se um criminoso acessar, divulgar ou usar os dados em questão, estaremos diante de um processo de violação de dados.

Portanto, a divulgação imprópria ou o acesso a informações que deveriam ser sigilosas e foram comprometidas podem prejudicar tanto o usuário quanto a própria organização.

Os principais problemas associados ao uso indevido dessas informações, como dívidas e uso das informações para contratos, por exemplo, também podem levar a problemas jurídicos e financeiros para a empresa. 

O que causa vazamento de dados?

Os incidentes relacionados à violação de dados, muitas vezes, são o resultado de um erro interno na empresa.

Além disso, podem ocorrer como resultado de estratégias criminosas sofisticadas. Conheça algumas das causas mais recorrentes.

  1. Dispositivo perdido ou roubado

O vazamento pode levar a violações de dados se a empresa não tiver uma camada de proteção extra nos dispositivos ou sistemas usados, seja por meio de um mini robô, um software de acesso ou o suporte de um especialista.

Isso porque, como todos precisam trabalhar em um dispositivo, as chances de ser perdido ou roubado também aumentam.

Portanto, você precisa bloquear as informações usando uma senha ou outro método.

Se o seu dispositivo celular tiver acesso ilimitado aos dados corporativos, por exemplo, ele deve ser protegido e guardado adequadamente para evitar incidentes.

  1. Baixa segurança de rede

A segurança de dados requer um alto grau de responsabilidade profissional, com uso de senhas para acesso a dados sensíveis.

Como os dispositivos estão conectados à rede, é possível acessar documentos facilmente em caso de ataques se não houver a devida proteção das contas e arquivos.

Criar uma senha forte é uma tarefa muito simples e importante para ampliar a proteção, não devendo ser esquecida.

Outro erro que pode comprometer a segurança da rede está relacionado ao gerenciamento de patches.

Os aplicativos tendem a ser corrigidos com frequência, por isso é essencial mantê-los atualizados para evitar que seu dispositivo seja exposto a vulnerabilidades.

Insegurança interna

Quando se trata de vulnerabilidades na própria organização, a tarefa de prevenção é ainda mais complexa e demanda o suporte de equipes comprometidas e dispositivos dedicados.

Não é incomum que marcas descartem vazamentos praticados por funcionários logo de cara.

Por esse motivo, a implementação de políticas de dados é muito eficiente, pois pressupõe que todos os usuários podem representar um risco em potencial.

Na realidade, a maioria das violações, seja por insatisfação ou falta de compreensão da segurança dos dados, resulta de ameaças internas.

Quais são as consequências de um vazamento de dados?

A falta de proteção de dados pode significar um enorme prejuízo econômico para uma empresa, além da perda de credibilidade no mercado, seja o segmento de atuação voltado para a instalação de climatizadores evaporativos ou mesmo setores bancários.

Por isso, conhecer os riscos associados aos erros de segurança da informação é essencial para implementar medidas de precaução, conforme o grau de confidencialidade das informações tratadas. É isso que vamos mostrar agora.

Gera penalidades ligadas à LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que entrou em vigor a partir de 2020, dá às pessoas mais controle sobre suas informações.

Para isso, há regras específicas para empresas que tratam da coleta, uso e armazenamento de dados pessoais. 

Dessa forma, com a determinação da lei, as organizações que descumprirem a LGPD estão sujeitas a diferentes sanções dependendo da escala e gravidade do dano causado ao consumidor.

Nas situações mais graves, multas de até R$ 50 milhões podem ser aplicadas, impactando na continuidade das atividades profissionais.

Compromete a imagem da startup

A divulgação de informações pessoais do cliente pode levar a várias situações complexas, incluindo o uso delas para fazer compras indevidas.

Em última análise, isso prejudica a credibilidade e, consequentemente, a imagem de uma startup no mercado, principalmente se o incidente for amplamente divulgado na mídia. 

O impacto negativo mantém os clientes longe dos negócios porque existe o receio de que sejam alvos de crimes cibernéticos.

Interrompe os seus serviços

Um dos principais tipos de ataques cibernéticos é o uso de Phishing com cargas de Malwares e outros agentes maliciosos.

Esse tipo de ataque visa invadir sistemas corporativos e sequestrar dados para usos diversos e comprometimento da marca. Além disso, para devolvê-los, os cibercriminosos exigem um resgate em dinheiro.

Entretanto, há também outros ataques como DDoS (ataques de negação de serviço) que fazem com que os serviços executados sejam encerrados.

Ou seja, a proteção de dados diz respeito não só à segurança dos consumidores, mas também da própria empresa.

Provoca a redução dos lucros

Como a reputação da marca está prejudicada, é provável que o desempenho dos negócios não permaneça o mesmo nos próximos anos, pelo menos até que a empresa se recupere.

Como resultado, pode ser difícil para a empresa manter as contas em dia e até mesmo fazer novos investimentos.

Impacta a competitividade empresarial

Proporcionar segurança aos consumidores é hoje um diferencial competitivo no mercado.

Se uma empresa sofre uma violação de dados, considera-se que ela não tomou as medidas de segurança necessárias para combater a ameaça digital.

Assim, é importante preservar as informações da marca e adotar medidas que previnam o risco de ataques.

Afinal, ao procurar os serviços de PABX em nuvem, por exemplo, os consumidores preferem empresas que garantem a proteção de informações sensíveis.

Como resultado, marcas reconhecidas por incidentes de vazamento de dados estão perdendo para a concorrência.

Como se proteger contra o vazamento de dados?

À medida que a tecnologia continua a evoluir, o mesmo acontece com os tipos de ataques realizados por cibercriminosos.

Portanto, adotar técnicas para aprimorar a segurança da informação é importante para proteger processos, sistemas e dados em várias camadas.

Conheça os passos mais importantes para combater e evitar problemas desse tipo na sua empresa.

Invista em tecnologia

O uso de sistemas mais antigos representa um grande risco para a empresa de manutenção de ar condicionado ou quaisquer outros segmentos de atuação.

Quanto mais antiga a plataforma, mais vulnerável ela é e maior a probabilidade de ser atacada por hackers.

Por outro lado, investir na atualização de software e ferramentas de segurança, como firewalls e programas antivírus corporativos, dificulta a ação dos criminosos.

Limite o acesso aos dados

Os dados que circulam em uma empresa costumam ter graus variados de confidencialidade.

Definir restrições de acesso para cada tipo de informação é essencial para evitar que pessoas mal-intencionadas exibam informações que só podem ser compartilhadas com funcionários que precisam delas para realizar seu trabalho diário. 

É altamente recomendável definir logins e senhas específicos para os profissionais que manipulam diretamente as operações de dados, dependendo da categoria de informações que podem acessar.

Treine a sua equipe

O comportamento inadequado dos funcionários é uma das principais portas de entrada para as ameaças digitais.

Assim, além de investir em um sistema de proteção moderno, é fundamental que os funcionários não abram links suspeitos em seus computadores.

Portanto, todos os membros das equipes de trabalho, desde conserto de equipamentos hospitalares até gestores de marketing, devem ser treinados para reconhecer e-mails falsos e links de fontes suspeitas.

O ideal é estabelecer um código de conduta que seja praticado quando os funcionários acessam a rede da empresa e diminuir a chance de cair em armadilhas que podem afetar o processo. 

As violações de dados são um dos maiores pesadelos dos negócios modernos, pois têm consequências e impactos significativos na continuidade do serviço.

Adotar estratégias para impedir que os cibercriminosos ajam é importante para manter as informações seguras e permanecer íntegro e competitivo em seu nicho.

Use uma senha forte

Crie senhas de acesso fortes que tornem difícil para criminosos e máquinas automatizadas decifrá-las.

Existe um software projetado exclusivamente com a finalidade de criar combinações de números e adivinhar senhas. 

Nesse sentido, seu papel é conter os efeitos dessas ferramentas e usar senhas difíceis, podendo mesclar opções e caracteres.

O ideal é que se use uma senha de pelo menos 8 caracteres que contenha:

Assim, descobrir a senha se torna mais difícil. 

Também é importante não deixar senhas armazenadas em seu navegador, pois mecanismos maliciosos podem ter acesso a elas.

Utilize a autenticação de dois fatores

A autenticação de dois fatores é uma estratégia que protege o sistema contra intrusos, criando uma espécie de camada adicional de segurança.

Além dos logins tradicionais, os usuários devem inserir um novo código que é gerado automaticamente a cada novo acesso ao banco de dados dos clientes de elevador residencial, por exemplo.

Para a liberação, você precisará inserir o código que foi enviado. Esse código geralmente aparecerá na tela do smartphone, ou no aplicativo dedicado, e dará acesso ao e-mail e outros sistemas protegidos. 

É um modelo mais conhecido para redes sociais, mas pode ser otimizado para sistemas diversos.

Assim, é possível criar um protocolo de segurança digital e reduzir os riscos de vazamento de dados e os prejuízos que os ataques virtuais podem causar.